Quais as vantagens de cada geração no ambiente de trabalho?

0
159

Como a variedade geracional é algo bom no mercado de trabalho

A diversidade geracional é uma realidade do ambiente de trabalho nas empresas modernas. Sendo composto por diferentes gerações de colaboradores, a diversidade geracional garante um grande número de perfis, o que contribui para a formação de ideias inovadoras. Da mesma forma que a diversidade de gênero, de raça e de orientação sexual, a diversidade de gerações também é importante para a construção de um ambiente empresarial inclusivo, permitindo que cada colaborador seja respeitado por seus conhecimentos e experiências. Segundo a Forbes, 85% das empresas acreditam que a diversidade de gerações consegue provocar mais inovação das ideias devido à velocidade da tomada de decisão comercial, maior produtividade e excelentes resultados.

“As quatro principais gerações do trabalho são os Baby Boomers, Geração X, Geração Y (ou millennials) e Geração Z. Cada geração tem características únicas que acabam por influenciar a dinâmica do ambiente corporativo. Por exemplo os Baby Boomers, nascidos depois da Segunda Guerra, entre 1945 e 1960, são conhecidos pela sua lealdade e desejo de estabilidade. Graças às suas longas carreiras, a preferência leva ao reconhecimento da experiência, e eles ocupam cargos de confiança”, diz a advogada trabalhista patronal Juliana Stacechen.

A Geração X, que nasceu entre 1960 e 1979, destaca-se pelo comprometimento com a linearidade. Almejam as carreiras sólidas e estáveis que viram os Baby Boomers tendo porém em um mercado mais volátil e menos amigável, valoriza o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal não se entregando mais absolutamente ao trabalho, aprecia feedback e tem tolerância à hierarquia.

A Geração Y, formada por pessoas nascidas entre 1980 e 1994, ou então millennials, nasceu juntamente com o desenvolvimento da Internet e das tecnologias de comunicação. Por isso, é imediatista, duvidosa, com um forte desejo de liderança que demonstra um grande individualismo, desafiando e buscando locais de trabalho gratificantes.

E a Geração Z, engloba as pessoas nascidas desde 1995, essas valorizam a liberdade e o trabalho autônomo. Isso criou uma onda de trabalhadores não convencionais e auto suficientes, além disso com a grande evolução das redes sociais fez com que surgisse um grande número de influencers, Youtubers e empreendedores porém que encontram dificuldades em trabalhar em equipe e na interação social corpo a corpo.

“A inclusão de diferentes gerações é benéfica para as empresas e colaboradores. Os profissionais mais velhos sofrem preconceito no mercado de trabalho, sendo discriminados por não entenderem as novas tecnologias. Entretanto, a sua experiência de vida pode oferecer perspectivas e soluções. Com o aumento da expectativa de vida, todos com 50 anos desejam, podem e querem trabalhar. Apesar disso, a maioria das empresas ainda não está disposta a adaptar estratégias de integração e recrutamento associadas à inclusão de trabalhadores mais velhos”, diz a advogada Juliana Stacechen

Em 2020 o Valor Econômico, aferiu que das empresas participantes 93% vem promover um sentimento de pertencimento dos funcionários – que, aliás, é a única tendência comum no top 3 das prioridades do Brasil, da América Latina e do mundo. No entanto, essa realidade é diferente na área de diversidade geracional, com o grande número de pessoas da geração Z entrando no mercado de trabalho as empresas têm tido dificuldade de se adaptar, pois a falta de trabalho em equipe desta geração dificulta a interação com outros funcionários mais antigos.

Para evitar conflitos e otimizar os benefícios do trabalho multigeracional, as empresas podem implementar várias práticas. Treinos comportamentais que promovam relacionamentos organizacionais e favoreçam a compreensão das gerações devem ser implementados. Por outro lado, os empregadores devem contribuir com as habilidades tradicionais dos respectivos colaboradores e também com habilidades inovadoras variadas. O desenvolvimento de planos de carreira que atendam às expectativas e necessidades de cada geração também promove um ambiente de trabalho mais favorável. A comunicação interna e a transferência de conhecimentos entre os colaboradores de diferentes gerações devem ser incentivadas. Além disso, todos devem sentir-se capazes de expressar suas ideias no ambiente de trabalho.

A implementação dessas práticas ajuda as empresas a criar um ambiente de trabalho inclusivo e produtivo, com a diversidade geracional como vantagem estratégica. Além de permitir um clima mais harmonioso, promove a inovação e o crescimento da organização, um benefício para todas as partes.

Serviço: Juliana Stacechen
Advogada especialista em Direito Trabalhista
@julianastacechen
(41) 999048404
juliana.stacechen@gmail.com
https://www.julianastacechen.com/

Deixar um compentário

Please enter your comment!
Please enter your name here